Subseção adere à campanha da OAB SP “Corrupção, NÃO”

Pelo segundo ano a Casa da Advocacia será subsede da Feira do livro
9 de junho de 2015
Balancete Maio 2015
29 de junho de 2015

Subseção adere à campanha da OAB SP “Corrupção, NÃO”

O lançamento da campanha contou com a presença do presidente Marcos da Costa

corrupcaonao2A seccional paulista da Ordem dos Advogados do Brasil, promoveu o lançamento na última  segunda-feira (22/06) da campanha “Corrupção Não”. A campanha traz em seu bojo uma lista de 11 propostas elaboradas ao longo de meses por lideranças da classe foram apresentadas a advogados, entre eles conselheiros da Secional e presidentes de Subseções, além de autoridades e convidados. O evento foi transmitido ao vivo para as 229 representações do interior do Estado.

Idealizador da ação, o presidente da OAB SP, Marcos da Costa, compareceu ao local, mesmo enfrentando ainda período de recuperação após o acidente automobilístico ocorrido em 18 de abril, que vitimou o diretor tesoureiro Carlos Roberto Fornes Mateucci. Foi a primeira vez que retornou à Secional, após ter sido submetido a várias cirurgias.

“Mais uma vez a advocacia de São Paulo se coloca à frente do combate de um tema social tão relevante, antigo, mas tão presente”, disse Marcos da Costa. “A iniciativa é tomada no sentido de dar um basta a esse mal tão terrível e causador de tantos prejuízos ao Brasil do ponto de vista social e econômico, que parece impregnado na nossa cultura”.

O presidente da OAB SP disse que a lista de propostas será entregue ao governo federal, ao Congresso Nacional, ao Conselho Federal da OAB e também ao governo do Estado de São Paulo e à Assembléia Legislativa local.

Em seu discurso, Costa lembrou ainda que a trajetória da advocacia paulista é marcada pela defesa do estado democrático de direito e da transparência. “Me permitam destacar como exemplo, um dos momentos importante de nossa história, quando todas as lideranças, de todos os partidos políticos, se dirigiram a OAB SP, que é apartidária, e pediram para que nos colocássemos à frente de um dos movimentos mais belos da sociedade, que foi o de ‘Diretas Já’”, lembrou Costa.

Para o dirigente é fundamental a postura de cobrar efetividade de todos os poderes, e especificamente do Judiciário, que, em suas palavras, “absolva quem merecer, mas que puna exemplarmente, na forma da lei, aqueles que persistem em cometer esse crime tão odioso que é o crime da corrupção”. Marcos da Costa citou o mote da campanha, e deu ainda mais ênfase à sua propositura, ao finalizar seu discurso: “Mais uma vez levantamos uma bandeira relevante para a sociedade paulista e brasileira. Vamos dizer todos nós, juntos: Corrupção Não! Não. E Não”. Provocou longos aplausos.

Transformação cultural

corrupcapnao3Para Domingos Stocco, presidente da 12ª. Subseção da OAB SP, é importante neste momento por qual passa o país, absorto de denúncias e escândalos graves, a participação da sociedade e das entidades numa transformação cultural: “ Estudos demonstram que o país perde bilhões em corrupção, é algo extremamente grave porque é o dinheiro do contribuinte que deveria ser colocado na educação e na saúde da população; a corrupção além de ser um crime é um ato de lesa-pátria”, disse.

 

A campanha será amplamente divulgada e a Casa da Advocacia será palco de debates sobre o tema.

Colaborou OAB SP

corrpçao3 corrupcapnao

Os comentários estão encerrados.